quinta-feira, 25 de agosto de 2016

À descoberta do surf, pesca e muito mais pela Ericeira


Apesar do verão caminhar para fim a passos bem largos, há sítios que por mais que a praia seja a sua principal atracção, têm mais para oferecer e mostrar. A Ericeira é um desses casos, fica tão perto e longe o suficiente da capital, perfeita para passar o fim-de-semana assim como umas férias.


 É vila piscatória do conselho de Mafra, como tal, a sua ligação ao mar é muito forte, dizem que a sua origem remonta ao tempo dos fenícios, acreditando-se assim que as suas ruas estreitas e sinuosas venham desses mesmos tempos, acompanhadas pelas suas falésias que se estendem por toda a costa da praia da Ericeira, ajudam a lhe dar uma beleza ímpar.

Diz a lenda que o nome Ericeira significa, "terra de ouriços", devido aos ouriços-do-mar que abundavam nas praias mas investigações recentes acreditam que a inspiração para o nome vem do ouriço-cacheiro e não o do mar, isto se deveu à descoberta de um exemplar do antigo brasão da vila, tendo mesmo o Arquivo-Museu da Misericórdia confirmado que o animal desenhado no brasão é realmente um ouriço-cacheiro, uma espécie que evoca a deusa fenícia Astarte, que serve também de prova para a tese que a vila é de origem fenícia.

Um dos episódios mais marcantes da história da vila é o embarque no porto da Ericeira, para o exílio, da Família Real Portuguesa, depois do regicídio que deu fim à Monarquia em Portugal.
























A sua ligação ao mar prolonga-se com os desportos náuticos, principalmente o surf, em outubro de 2011 tornou-se a 1ª e única, até hoje, Reserva Mundial do Surf da Europa e a 2ª do mundo pela “Save the Waves Coalition”. Os critérios que levaram a esse reconhecimento foram a qualidade e a consistência das ondas, a importante história e cultura de surf local, a riqueza e sensibilidade ambiental da área e a forte mobilização da comunidade.
 A Reserva estende-se entre as praias da Empa e de São Lourenço e concentra sete ondas de classe mundial em apenas 4 Km, são elas a Pedra Branca, Reef, Ribeira d’Ilhas, Cave, Crazy Left, Coxos e São Lourenço.
A mais conhecida, a praia de Ribeira d’Ilhas, situa-se num vale onde desagua uma ribeira, tendo a configuração de um anfiteatro natural, o que a torna ideal para a realização de eventos, não sendo por acaso que aqui se realizaram os primeiros campeonatos nacionais e internacionais de surf realizados em Portugal. A onda de Ribeira d`Ilhas é uma longa direita de pointbreak – ou seja, as ondas acompanham o contorno da costa- que recebe vários tipos de ondulações e funciona em todas as marés, sendo a onda mais consistente da região.
Este conjunto de características faz com que a Ericeira seja frequentada por praticantes de surf nacionais e internacionais, quem vêm à procura das melhores ondas.

Não nos podemos despedir da Ericeira sem visitar o Forte de São Pedro da Ericeira, também conhecido pelos nomes de Forte de Mil Regos, Forte de Milreu ou Forte da Ericeira, é dos únicos dos poucos fortes que restaram dos que foram erguidos na época da Restauração da Independência para defesa daquela parte do litoral. O seu objectivo principal era controlar o acesso marítimo à Ericeira por norte, ao mesmo tempo, que ajudava a prevenir as tentativas de desembarque na baía da praia de Ribeira de Ilhas. Hoje em dia permanecem apenas os espaços mais importantes: a bateria, formada por uma larga esplanada virada para o mar e a casa-forte, pelo voltada para terra.



O último monumento por onde vamos passar é o Forte de Nossa Senhora da Natividade. Erguido em 1706, durante o reinado de D.Pedro II de Portugal, este tinha como objectivo a defesa do porto de pesca e a praia dos Pescadores. Ao longo dos tempos foi passado por momentos de abandono e tentativas de recuperação mas só século XX, depois de uma campanha de recuperação impulsionada pela Junta de Turismo da Ericeira e pela Câmara Municipal de Mafra, o forte foi aberto ao público.





Não podemos deixar a Ericeira sem provar as óptimas iguarias muito ligadas ao mar como o mexilhão, lapas, percebes, ouriços, polvos, caranguejos, camarinha, cabozes e pequenos peixes juvenis, ou não estivéssemos nós em terra de pescadores e mariscadores.  

A Ericeira é sempre um óptimo destino, em família, com amigos ou num passeio romântico. Temos a certeza que nunca vai desiludir.
Também ficou com vontade de visitar a encantadora Ericeira? Entre em http://goo.gl/XDwr3t e reserve já o seu tour.
Descubra outros destinos em www.besttimetour.com




Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...