segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Locais a visitar na região Minho de Portugal


O Minho é sem dúvida uma das regiões mais belas do nosso país. Rica em paisagens naturais preenchidas pelo verde dos campos e das vinhas, pelos campos de milho, pelas aldeias em granito, ao que se junta a hospitalidade das gentes minhotas, a riqueza gastronómica e as suas festas e tradições.
Região orgulhosa das suas riquezas, o Homem teve o cuidado de a modernizar respeitando a natureza e biodiversidade, mantendo as tradições e os ensinamentos ancestrais.
Mas o Minho não vive só de património natural, o Património Cultural e Edificado, dá também à região características únicas e especiais onde se destacam os castelos e as Fortalezas que testemunham as histórias do nosso país.
Apesar de ser uma região pequena, cada cidade ou vila tem uma história para contar e muitas tradições e costumes para mostrar. Hoje vamos-lhe contar um bocadinho das histórias de 3 maravilhosas cidades.

Barcelos foi desde cedo habitada por vários povos e podemos encontrar vestígios disso em várias zonas da cidade. Logo em 1928, Barcelos foi elevada a categoria de cidade.



Sendo uma cidade próxima de grandes centros, conseguiu afirma-se como um dos concelhos mais empregadores na indústria de transformação. Tornou-se um importante Pólo têxtil e fez deste um das principais fontes de empregabilidade, dando emprego a quase metade da população ativa mas também o calçado, a agricultura, a cerâmica e o turismo tenham um papel importante no concelho.





Uma das histórias mais importantes da cidade é sem dúvida a do Galo de Barcelos, o que fez dele um símbolo nacional. A lenda conta-nos que os barcelenses andavam agitados com um crime que tinha acontecido na cidade, do qual ainda não se tinha encontrado o culpado. Um dia, apareceu um galego que se tornou logo suspeito e por isso as autoridades decidiram prendê-lo, apesar dele jurar inocência e que apenas estava de passagem em peregrinação a Santiago de Compostela. Isso não lhe valeu e o homem foi condenado à forca. O galego pediu que o levassem à presença do juiz e concederam-lhe o pedido. Levado até à casa do magistrado que se encontrava a banquetear com alguns amigos, o galego voltou a jurar inocência e, perante a incredulidade dos presentes, apontou para um galo assado que estava sobre a mesa e exclamou:
- "É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem."
O juiz ignorou o apelo, mas quando o peregrino estava a ser enforcado, o galo assado ergueu-se na mesa e cantou. Compreendendo o seu erro, o juiz correu para a forca e descobriu que o galego se salvara graças a um nó mal feito. O homem foi imediatamente solto e mandado em paz.




Alguns anos mais tarde, o galego terá voltado a Barcelos para esculpir o Monumento do Senhor do Galo em louvor à Virgem Maria e a Santiago Maior, monumento que se encontra no Museu Arqueológico de Barcelos.

Guimarães é uma cidade cheia de histórias e teve sempre um papel determinante na história de Portugal. A sua história começa quando ainda era Vimaranes - esta toponímia deverá ter origem em Vímara Peres, que nos meados do século IX, fez deste local o principal centro governativo do condado Portucalense que tinha conquistado para o Reino de Galiza – quando ali se travou a Batalha de São Mamede em 24 de Junho de 1128, e que ficou marcado pelo início da nacionalidade, sendo até hoje conhecida como "Cidade Berço".




A cidade soube ao longo dos tempos manter a sua importância fiel às suas origens e por isso 2001 o seu centro histórico foi considerado Património Cultural da Humanidade, tornando-a definitivamente um dos maiores centros turísticos da região, o que deu um impulso para que o património fosse sempre conservado enquanto a cidade se ia modernizando, resultado disso foi a nomeação para Capital Europeia da Cultura em 2012, o que levou também com que Guimarães fosse eleita pelo New York Times como um dos 41 locais a visitar em 2011 e a considerá-la um ponto cultural emergente na Península Ibérica.






A história milenar de Braga inicia-se na Roma Antiga, quando foi fundada em 16 a.C. como Bracara Augusta em homenagem ao imperador romano Augusto. Foi capital da Galécia, atual Galiza, e uma das principais vias romanas da Península Ibérica, pois era sede administrativa do Império, chegou a rivalizar com Santiago de Compostela pelo poder e importância. Lá passava um dos Caminhos de Santiago, quando o culto cristão começou a ter maior expressão, com a reconquista cristã e a fundação de Portugal. 




Após conquistas, o rei de Leão, D. Afonso IV doou-a como dote a sua filha D. Teresa, aquando do seu casamento com o Conde D. Henrique de Borgonha.




A longo da história e consoante os momentos que ia vivendo, foi ficando conhecida por várias designações como a "Cidade dos Arcebispos", durante séculos o seu Arcebispo foi o mais importante na Península Ibérica e era detentor do título de Primaz das Espanhas, ou a cidade da Juventude, que embora seja a cidade mais antiga de Portugal é uma preenchida por muita população jovem, chegando a ser distinguida como a cidade mais jovem da Europa.



O Minho é uma região única, cheia de vida, óptima para fins-de-semana prolongados em família ou para desfrutar num passeio a dois. Ficou com vontade de conhecer o Minho? Entre em  www.besttimetour.com/tour/tours-braga-guimaraes-portugal e saiba mais sobre este tour.

Conheça outros tours em www.besttimetour.com


Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...